terça-feira, 6 de janeiro de 2009

ÁGUAS SOLTAS

Palavras trouxeram-nos sentimento
Despertaram nosso amor de outrora
Palavras levou-as depois o vento
Mas meu coração está em ti agora
.........
Marés leva-as a corrente da vida que vou perdendo
Sonhos fogem-me entre os dedos, porque são água
Amores...são como as marés, passam sofrendo
Esperanças? Tenho-as por ti...mas viram mágoa...
........
Que o poema seja inocente e cálido
como fonte de água´de pedra cristalina
Que a maré flua, a reflectir o luar pálido
em que se banha este sonho de menina...
.......
Fizeram-me argila e flor
e com perfume alimentei o mar:
vaso puro e rosaquarium a madrugar
Sou eterna essência do amor
e realizo tardes sem sonhar.

2 comentários:

Daniel Lucio Oliveira de Souza disse...

Lindo poema ...
É dela!
É de Manuela.

Parabéns.
Daniel

Manuela * TAGUARÉ disse...

Olá Daniel!
Como vai você?
Não gostaria de perder o contato consigo.
Vamos escrever-nos de vez em quando?
Meu abraço
Manuela